ITAMBÉ

A Mata Norte de Pernambuco foi parte da Capitania de Itamaracá, cujo território abrangia o atual estado da Paraíba, assim algumas cidades pernambucanas têm sua parceira no estado vizinho. Este é o caso de Itambé, PE e Pedras de Fogo,PB.

Sua história remonta ao século XVII e está ligado às ações de André Vidal de Negreiros, proprietário e negociador de madeiras, participante ativo da guerra contra os Holandeses que dominaram a região entre 1630-1654. André Vidal de Negreiros mandou construir em sua propriedade uma capela dedicada a Nossa Senhora do Desterro, em 1654, talvez em agradecimento pela vitória contra os Flamengos.

“Pedra Afiada”, “Pedra de Fogo”, pode ser o significado dessa palavra tupi, aplicado ao município de Itambé, que é formado pelos distritos de Caricé, Ibiranga e Quebec. Um dos orgulhos dos itambeenses é o Areópago de Itambé, criado no início do século XVIII, pelo médico Arruda Câmara, e que teve influência intelectual nos movimentos libertários de Pernambuco. Outra figura de importância histórica é o bispo Dom Vital, cuja atuação auxiliou a promover a modificou das relações entre Igreja e Estado.

Itambé foi uma encruzilhada comercial entre algumas cidades paraibanas e o Porto de Goiana, e hoje sua economia está voltada para o plantio da Cana de Açúcar, do Abacaxi, Batata doce, Mandioca, Feijão e Manga. Além disso, é também a terra da Tribo de Caboclinho Águia Negra, fundado em 1988, e dos maracatus Águia Misteriosa de Itambé, Leão da Fronteira de Itambé, Leãozinho das Flores de Itambé

A cada ano, o dia 2 de fevereiro é de grande festa na cidade em homenagem à  Nossa Senhora do Desterro, padroeira da histórica cidade de Itambé.

Texto escrito por Severino Vicente da Silva

Pesquisado em site do Promata, do IBGE, Wikipedia, Pernambucânia

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *