ITAQUITINGA

Após a proclamação da República foram realizados novos arranjos políticos, considerando interesses locais e regionais. Um desses arranjos, dado em 1892 por lei municipal, foi a reorganização política do Goiana, então dividido em cinco distritos, sendo um deles o povoado de São Sebastião de Areias. Em 1943, por influência de Mário Mello, secretário do Instituto Histórico Arqueológico Pernambucano, o povoado passou a ser chamado de Itaquitinga. Ainda debate-se o significado da palavra de origem tupi. Para alguns Itaquitinga significa Areia Branca (itaqi – tinga), enquanto outros entendem como sendo Pedra branca aguçada (ita – ky – tinga). Independente do significado, Itaquitinga foi desmembrado de Goiana em 1963 e instaurado como município autônomo em 1964.

Uma tradição conta que a ocupação de Areias se deu próximo ao rio Caraú e que teria sido o Padre Marinho a celebrar missa no local, debaixo de uma gameleira, tendo os fiéis escolhido São Sebastião como o padroeiro do lugar. Mas também outras crenças estão presentes, outras igrejas outras religiões.

Desde o seu início próximo à gameleira, Itaquitinga vem crescendo em população como comprovam dados como os que dizem ter a população de Itaquitinga crescida em 6,6% entre 1991 e 2000 e, entre 2000 e 2010 teve um crescimento de 5,0%, sendo estimada em 15.660 no ano de 2010. Este crescimento vem sendo acompanhado com as inovações do mundo moderno, como é caso da chegada da energia elétrica no ano de 1956.

Batata doce, mandioca, feijão, coco, cana de açúcar, banana,mamão e abacaxi são os principais produtos da economia itaquitiguense. Além do nome do município, a influência indígena e ou cabocla é encontrada no artesanato  produtor de tigelas de barros, santos e divertimentos, como os Maracatus de Baque Solto Cambinda Estrela e o Leãozinho de Itaquitinga,  Cavalo Marinho e Ciranda.

Texto escrito por: Professor Severino Vicente da Silva

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *