LAGOA DE ITAENGA

A cada mês de dezembro, Lagoa de Itaenga celebra a sua emancipação política, que foi definida no ano de 1963, no dia 20. Até então Lagoa de Itaenga havia sido parte do município de Paudalho.

Embora haja debate sobre a etnologia da palavra, há um consenso em se dizer que Itaenga pode significar Pedra com vegetação brava. Com certeza, brava é a gente que vive na cidade e tem sido capaz de manter uma das mais interessantes tradições de nossa cultura que é o mamulengo, como o Mamulengo Riso do Povo, de Zé da Divina. Bastante orgulhosos, sem falsa humildade, os itaenguenses o consideram o maior mamulengueiro do mundo. Grande também é o Cavalo Marinho de Zé de Bibi. Esses teatros de rua sempre aparecem nas festas de São João, quando os jovens divertem-se com as quadrilhas cada vez mais animadas e modernas.

Nesses quase quarenta ano de existência municipal, Lagoa de Itaenga já realizou 21 Corridas de Jericos, que acontece no mês de setembro, que também é o tempo de os caboclos começarem a se preparar para as suas apresentações.

Em Lagoa de Itaenga tem várias tribos de caboclos unidos em maracatus de baque solto como o Maracatu Leão da Serra, o Leão Coroadinho, o Leão da Floresta, o Leão Teimoso, o Leão da Grota, Cambinda Nova, Pavão Dourado, Leão das Cordilheiras. A dança fantástica dos caboclos teatralizam a história do Brasil do jeito que o povo canavieira entende como seus antepassados fizeram essa história. Mas o Grupo de Teatro ZumZumZum Danado anda fazendo a história do tempo de hoje. Outra importância cultural da cidade é o Coco de Roda de Biu Caboclo.

Há um grande número de jovens do município que simpatizam com a prática do futebol de Salão, mas o Estádio Walter Caldeira tem capacidade párea receber 2.000 torcedores dos clubes locais: o Flamengo, o Fluminense e o Ponte Preta.

A Pecuária, o cultivo de Banana, laranja, mamão, manga fazem parte da construção da riqueza de Lagoa de Itaenga, embora a Usina Petribú seja o principal empregador da cidade, com a produção de açúcar e álcool de cana. A Usina já é centenária e sua origem está em um engenho de Banguê, criado a 208 anos. O nome Petribú está relacionado à palavra indígena POTYRAIBU, que significa água lara, pois naquele tempo as águas do Rio Capibaribe eram limpas.

O Censo de 2010 diz que o município tem uma população de 20.000 habitantes. Para atender essa população, a cidade dispõe de uma biblioteca Municipal.

A religiosidade do povo de Lagoa de Itaenga apresenta a mesma diversidade de outras cidades. Os católicos são atendidos pela paróquia de São Sebastião, e na cidade estão presentes a Igreja Batista, a Igreja Metodistas, a Igreja Universal, a Assembleia de Deus.

Texto de Severino Vicente da Silva

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *