Bom Jardim, PE

A vida de Bom Jardim remonta ao período de dominação portuguesa, nos tempos da Capitania de Itamaracá. Na primeira metade do século XVIII, um colonizador português mandou edificar uma capela dedicada a sua santa de devoção, a Senhora Sant’Ana, após receber sesmaria de Pero Vaz de Souza.

Em 1757 a sua solicitação por assistência religiosa foi atendida com a chegada do padre José Inácio Teixeira, enviado por Ato da Mesa da Consciência e Ordens, para a Freguesia ou Curado de Sant’Ana, bem como, a Paróquia de Sant’Ana, seu primeiro vigário.

José Inácio Teixeira, encantou-se com a paisagem, classificando o local de majestoso, pois havia “árvores de ouro”, referindo-se as flores amarelas dos pau-d’arcos ou ipês. E assim, nomeou o município com a seguinte frase: “Este sim é um bom jardim! Um Sítio que possui árvores de ouro que os outros sítios não possuem. Será este lugar de hoje por diante chamado de Bom Jardim!”.

E assim, ao redor da capela erguida em homenagem a Sant’Ana, o povoado foi desenvolvido. Primeiro, com a chegada dos mercadores de algodão do sertão da Paraíba. Depois, com o movimento dos tropeiros que iam buscar aquele produto em Campina Grande, para vender no Recife. Em pouco tempo, o lugarejo ficaria conhecido em todo o Agreste pernambucano como ponto de referência por sua beleza e hospitalidade.

Com a transição do século XVIII para o XIX, vários fatores levaram a solidificar a história local quando Bom Jardim recebera os Foros de Distrito no ano de 1800, estabelecendo sua autonomia como um povoado aguerrido em busca de sua distinção política, recebendo do Governo do Império do Brasil a carta magna de Emancipação no ano de 1871.

Esse fator impulsionou mais uma vez o desenvolvimento do município quando em 1874, uma Companhia Italiana, dirigida pelo Frei Cassiano de Comacchio, veio reconstruir o templo da Matriz de Sant’Ana que se tornava pequena para os moradores do lugar que aumentava consideravelmente. Assim, em 1876, os missionários capuchinhos construíram a bela Igreja Matriz, em estilo toscano.

Constituído oficialmente em 1983, o município é formado pelos distritos sede, Umari, Bizarra e Tambotá, e pelo povoado de Lagoa Comprida. Bom Jardim faz fronteira com Orobó e Machados ao Norte; João Alfredo ao Sul;  Vicência e Limoeiro ao Leste e Surubim e Casinhas ao Oeste. Possui uma área de 208,39 km² e sua população estimada é de 49.924 habitantes segundo o CENSO de 2009.

A maior festa religiosa do município, a Festa do Glorioso Mártir São Sebastião é celebrada no período de 24 de janeiro a 02 de fevereiro. Resultado de uma promessa fortalecida pela Senhora Otília Engrácia de Oliveira (Tila) em virtude do livramento da Peste Bubônica que assolava toda região. A tradicional novena é mantida desde o ano de 1926.

Já a festa da padroeira da cidade, Sant’Ana, é celebrada no período de 17 a 26 de julho, com muita dedicação de todos os fiéis.

Fontes:

http://www.ibge.gov.br/cidadesat/topwindow.htm?1

http://matrizdesantana.blogspot.com.br/

http://pt.wikipedia.org/wiki/Bom_Jardim_(Pernambuco)

http://www.bomjardimpe.com

Texto escrito por: Andréa Ramos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *