FEIRA NOVA – PE

As terras que hoje conhecemos por Feira Nova, começaram a ser povoadas por lavradores de culturas de subsistência e por aqueles que, ao abrirem caminhos nessas terras para levarem seus gados entre Limoeiro e Vitória, foram construindo suas casas e ali ficando.

Por volta de 1906, quando a região fazia parte do município de Paudalho, um cidadão de nome Joaquim Botelho, instalou por ali uma casa de comércio e viu surgir a sua volta, uma povoação a qual foi dado o nome de JARDIM. Com a ajuda de outros moradores,  Joaquim Botelho resolveu fundar uma nova feira aos domingos. O tempo foi passando e a feira foi crescendo, frequentada pelos moradores de toda a vizinhança. No ano de 1927 esse pequeno “jardim” passou a ser parte de Glória de Goitá quando ocorreu o desmembramento de Paudalho para a elevação daquele distrito à município. Jardim foi definido como distrito do município de Glória do Goitá.

O povoado cresceu em função da feirinha, e como em outro local do município havia a feira antiga e tradicional, o pessoal ao dizer que ia para a feira de Joaquim Botelho, dizia ir para a “feira nova”. A denominação do distrito de Jardim só veio a ser mudada para FEIRA NOVA no ano de 1938.

As décadas de 1950 e 60 foram de mudanças sócio-políticas e, entre elas figura a elevação de Feira Nova a condição de município pela lei Estadual nº4945 de 20 de dezembro de 1963.

Fazendo limite ao norte com Limoeiro, ao sul com Glória de Goitá, a leste com Lagoa de Itaenga e a oeste com Passira, Feira Nova possui uma estimativa de 21 mil habitantes que vive de modo simples e hospitaleiro; possui como atividade primordial, a produção de farinha de mandioca, sendo esta atividade a fonte de renda de uma parte da população e as demais atividades desenvolvidas no município são a pecuária, o comércio, a agricultura da banana, mamão, limão, abacaxi, batata doce, cana de açúcar e o serviço público.

O artesanato é um dos atrativos turísticos de Feira Nova. Destacam-se o bordado, pinturas em tecidos e trabalhos com jornal, borracha e casca de mandioca. As visitas as Casas de Farinha ganham destaque no Turismo da Região, No mês de setembro, na última semana, sempre ocorre a Festa da Farinha.  assim como a Barragem do Cumbe que é um convite à diversão, com banhos, pesca e passeios de barco.

O município é rico em manifestações culturais com diversos folguedos, como o maracatu rural, representado pelos maracatus Pavão Dourado e Pavão Formoso. No município também há grupos de coco, ciranda, mamulengo, cavalo-marinho e ainda blocos carnavalescos que enfeitam a cidade na época da Festa de Momo.

O padroeiro do Município é São José, sendo comemorado no dia 19 de março com uma festa local. Outras datas comemoradas com festa pela população local são os festejos juninos, a festa da Farinha (30 de setembro) e as Festas de final de ano.

Fontes: http://www.ibge.gov.br/cidadesat/topwindow.htm?1

http://www.ferias.tur.br/informacoes/5250/feira-nova-pe.html

http://pt.wikipedia.org/wiki/Feira_Nova_(Pernambuco)

Texto escrito por: Andréa Ramos e Severino Vicente da Silva

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *