GAMELEIRA

Na região da Mata Sul tem uma cidade com nome de árvore. Gameleira. Os primeiros habitantes da região foram os índios Cariris e Uruás. A existência de numerosas árvores de gamela é que levou o lugar a receber o nome de Gameleira. É no século XVIII que ocorreu o desbravamento da selva e a catequese dos índios, e foi então que se construiu,  entre os sítios Boa Vista e Cachoeira Grande, um engenho que tomou o nome de Gameleira. Quando ocorreu a Revolução Praieira, um luta entre os liberais e os conservadores pelo controle do governo de Pernambuco, ocorrida no ano de 1848, alguns praieiros, ou seja, liberais, se instalaram ao pé da colina chamada Francisco Pinto. Os praieiros da região eram chefiados por José Pedro Veloso da Silveira, residente ao engenho Lages profundo conhecedor da região ao lado de Nunes Machado. Da colina de Francisco Pinto esses revolucionários demandavam à Água Preta, local de constantes conflitos entre Praeiros e Guaribus.

Terminada a revolução instalou-se no lugar um português de nome Oliveira Pelagen, que construiu 5 (cinco) casas e estabeleceu com uma mercearia. Algum pouco tempo depois era iniciada a construção da estrada de fero que deveria passar por Gameleira com destino ao rio São Francisco. Em 1860 foi inaugurada a estrada de ferro que passava no município de Gameleira, e a sua estação foi escolhida como preferida pelos senhores de engenho do local para enviar remessas de açúcar para a capital do Estado. No mesmo ano a estação foi inaugurada e também um grande armazém para a estocagem de açúcar dos engenhos e posterior transporte para o porto de Rio Formoso.

Com a movimentação na área, em pouco tempo, foram edificados armazéns, residências e outras construções, transformando a região em uma povoação. O município de Gameleira teve sua criação em 7 de junho de 1872, de acordo com lei provincial n° 1057, desvinculando-se de Serinhaém.

A economia de Gameleira, está voltada para o cultivo da Cana de açúcar, milho, mandioca, feijão mas tem um boa produção de Borracha, limão, manga, Maracujá.

Culturalmente o município se destaca através do grupo folclórico existente na cidade, o MAE. Este se apresenta em diversas festas realizadas na região, divulgando a cultura da cidade, com demonstração de coco, ciranda, xaxado, entre outros. Ainda durante o São João se destacam as quadrilhas estilizadas.

 Em festa religiosa a padroeira da cidade é Nossa Senhora da Penha, que tem como atrativo um Cristo esculpido e trabalhado. Como artesanato destaca-se: quadros, pinturas e trabalhos em madeira.

A cidade está localizada ao norte com Ribeirão, ao sul com Água Preta, a leste com Rio Formoso. A distância para a Capital (Recife) é de99 km. A cidade faz aniversário no dia 10 de abril. De acordo com o IBGE, atualmente tem aproximadamente 27.912 habitantes. Administrativamente, o município é formado pelo distrito sede Gameleira e pelos povoados de Cuiambuca,  José da Costa e Cachoeira Lisa.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:

www.ferias.tur.br

www.ibge.gov.br

biblioteca.ibge.gov.br   Gameleira-PE Histórico O Inicio da Povoação de…

Texto escrito por: Andréa Ramos, Manuela Guedes e Severino Vicente da Silva

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *